THC vs CDB – Quais são as diferenças?

0
2392
THC vs CDB - Quais são as diferenças?

CBD e THC são os dois canabinóides mais conhecidos e importantes da maconha. Tanto o THC quanto o CBD interagem com o sistema endocanabinóide, mas provocam diferentes efeitos. CBD e THC também são regulados de maneira muito diferente. Muitos consumidores têm a mesma pergunta: “THC vs CDB – Quais são as diferenças?” Neste artigo veremos as diferenças e semelhanças entre os dois canabinóides.

O que é CBD? O que é THC?

O canabidiol (CBD) e o tetra-hidrocanabinol (THC) são os dois canabinóides mais importantes encontrados na maconha, o gênero de plantas que inclui cânhamo e maconha. Embora existam mais de 100 canabinóides diferentes identificados até agora na cannabis pelos cientistas, o CBD e o THC são de longe os mais amplamente estudados e melhor compreendidos.

O CBD é um composto encontrado nas plantas de cânhamo e mais comumente usado para produzir suplementos de óleo de cânhamo. O CBD não é intoxicante e, quando derivado do cânhamo, é legal sob a lei federal dos EUA e no Brasil a autorização para importação do CBD para uso próprio, mediante prescrição de profissional legalmente habilitado, para tratamento de saúde já é permitido.

O THC é um composto encontrado nas plantas de maconha e é responsável pelo “alto” eufórico que as pessoas experimentam quando ingerem ou fumam maconha. O status legal dos produtos THC é diferente para cada país mas está sendo cada vez mais aceito, no Brasil ainda é proibido.

O que é o sistema endocanabinóide?

O THC e o CBD, como todos os canabinóides, interagem com o corpo através do sistema endocanabinóide, um sistema de sinalização no organismo responsável por regular uma ampla gama de funções. Embora não tenhamos conhecimento completo do sistema endocanabinóide e de suas funções, geralmente é entendido como regular o equilíbrio na comunicação do corpo entre as células, impactando muitos processos.

O corpo sintetiza naturalmente seus próprios canabinóides, chamados endocanabinóides. Os endocanabinóides atuam como neurotransmissores para interagir com os receptores canabinóides localizados em todo o corpo. Eles são criados em resposta às necessidades do sistema fisiológico maior e são amplamente entendidos como sendo utilizados para as funções reguladoras do corpo.

A composição química de canabinóides derivados de plantas como THC e CBD é semelhante aos endocanabinóides produzidos pelo organismo. Portanto, se o corpo não gerar endocanabinóides suficientes devido à estimulação insuficiente do sistema, suplementos de canabinóides como CBD ou THC podem fornecer estímulo extra para ajudar a manter o equilíbrio no sistema endocanabinóide.

Interação de THC e CBD com receptores canabinóides

Apesar de suas semelhanças, o tetra-hidrocanabinol e o canabidiol apresentam diferenças distintas que influenciam a maneira como interagem com o sistema endocanabinóide.

CBD e THC interagem com o sistema endocanabinóide do corpo e seus receptores canabinóides especializados, CB1 e CB2. É através dessas interações que esses dois canabinóides aumentam o sistema endocanabinóide e estimulam o equilíbrio. No entanto, as maneiras pelas quais o THC e o CBD interagem com esses receptores canabinóides variam.

O THC se liga diretamente aos receptores CB1 e CB2, mantendo uma maior afinidade pelos receptores CB1.

O CBD tem pouca afinidade pelos dois receptores canabinóides. Em vez disso, atua como um antagonista indireto dos agonistas canabinóides. Isso significa que o CBD pode suprimir as qualidades de ativação de CB1 e CB2 de outros canabinóides. Também se descobriu que o CBD interage com outros receptores não canabinóides, incluindo os receptores 5-HT1A e o receptor vanilóide TRPV-1.

Diferenças psicoativas no CBD vs THC

Uma das principais diferenças entre CBD e THC é se o produto cannabis causará um efeito eufórico quando consumido. Aqui, comparamos os efeitos dos dois canabinóides – THC vs CBD.

THC é o canabinóide que causa o efeito mais conhecido da maconha ou erva. É um agonista direto dos receptores canabinóides 1 do sistema endocanabinóide (CB1), encontrados principalmente no cérebro e no sistema nervoso central. O efeito intoxicante eufórico que mais se associa ao uso recreativo ou medicinal da maconha é causado exclusivamente pela ativação dos receptores CB1 com THC.

O CBD não se liga aos receptores CB1 e é considerado um antagonista dos agonistas do CB1. Isso não significa apenas que o CBD nunca pode causar uma alta, não importa quanto é consumido, mas que também atua para suprimir as qualidades de compostos como THC de ativação do CB1.

Diferenças moleculares em CBD vs THC

CBD e THC são considerados isômeros estruturais, o que significa que compartilham a mesma composição química, mas seus arranjos atômicos diferem. Os dois compostos compartilham uma fórmula molecular de C21H30O2 e pesos moleculares de 314,4 g / mol.

Os arranjos atômicos dos dois canabinóides diferem ligeiramente. CBD e THC são considerados compostos cíclicos, o que significa que uma ou mais séries de átomos nos compostos estão conectadas para formar um anel. O CBD vem com um anel aberto com um grupo hidroxil e alceno, enquanto o THC suporta um anel fechado com um grupo éster.

São essas pequenas diferenças entre o THC e o CBD na maneira como seus átomos são arranjados que têm um efeito dramático na maneira como os dois canabinóides interagem com os receptores do sistema endocanabinóide.

Diferenças nos efeitos colaterais entre CBD e THC

Como o CBD e o THC interagem com o corpo de maneiras diferentes, a maneira como eles fazem você se sentir após o consumo é diferente.

O CBD, como canabinóide não intoxicante, não provoca efeito eufórico ou altera a percepção.

É importante observar que a influência do CBD no sistema endocanabinóide e em outros sistemas receptores no corpo tende a afetar as pessoas de maneira diferente. Algumas pessoas relataram sentir-se “no fluxo” ou descreveram um “senso de serenidade”. Outros observaram que isso os faz se sentirem “mais acordados” ou “energizados” depois de usarem suplementos de CBD. O ponto principal é que, quando fabricado usando métodos responsáveis ​​e limpos e consumido nas porções sugeridas, o CBD é bem tolerado e não apresenta efeitos intoxicantes.

O THC possui propriedades intoxicantes, conhecidas como sensação de euforia. Embora exista um risco de alguns efeitos colaterais negativos do THC, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer, não houve casos relatados de overdose fatal.

O THC pode produzir uma variedade de efeitos colaterais físicos e psicológicos. Cada pessoa provavelmente terá uma experiência diferente.