Cigarro ou Maconha. Qual é o mais prejudicial?

0
37713
Cigarro ou Maconha. Qual é o mais prejudicial

Essa é uma questão que todos já devem ter se perguntando. Se o cigarro é legalizado no Brasil e em outros países e a maconha é proibida então provavelmente a maconha seja bem mais prejudicial que o cigarro, certo? Não é bem assim. Cigarro ou Maconha. Qual é o mais prejudicial? Entenda melhor neste artigo essa questão.

O tabagismo é a principal causa de morte evitável nos EUA

O uso prolongado do tabaco e a exposição à fumaça podem comprovadamente ter efeitos adversos na sua saúde. De fato, de acordo com o Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC), o tabagismo é a principal causa de morte evitável no país.

É relatado que o cigarro causa mais de 480.000 mortes nos EUA, o que é quase uma em cada cinco mortes. O CDC também relata que fumar causa mais mortes a cada ano do que mortes causadas por acidentes com veículos automotores, uso de álcool, uso de drogas ilícitas, HIV e incidentes relacionados a armas de fogo combinados.

No entanto, a iniciativa em rápido crescimento para a legalização da maconha nos EUA fortaleceu o interesse na cobertura do uso de maconha e do cigarro e seus possíveis impactos na saúde. Vamos a eles!

Fumar maconha vs. Fumar cigarro

Quando se trata de fumar, estudos sugerem que o tabaco é muito mais prejudicial para os pulmões do que a maconha. De acordo com o CDC, o tabagismo causa cerca de 80% de todas as mortes por Doenças Pulmonares Obstrutivas Crônicas (DPOC).

Por outro lado, a exposição à fumaça da maconha parece causar pouco risco de DPOC. Há falta de evidências que se conectem a qualquer forma de inflamação crônica. Embora tanto o tabaco quanto a cannabis possuam propriedades químicas semelhantes, os dois não são igualmente carcinogênicos e certamente possuem diferentes atividades farmacológicas.

Especificamente, os pesquisadores argumentaram que, embora seja comprovadamente altamente carcinogênico, a cannabis contém múltiplos canabinóides, muitos dos quais possuem propriedades anticancerígenas. Assim, enquanto a fumaça da maconha minimiza algumas vias cancerígenas, a fumaça do tabaco as estimula.

Talvez essa seja uma das razões pelas quais há zero (0) mortes atribuíveis à maconha em comparação com o tabaco (480.000), álcool (25.692), overdose de analgésicos prescritos (16.651) e overdoses de medicamentos não prescritos (16.651).

Vício Cigarro vs. Vício Maconha

O tabaco é altamente viciante, pois contém nicotina química. Como a cocaína ou a heroína, a nicotina química altera a maneira como o cérebro de um fumante e causa ânsias.

Acredita-se que este vício em nicotina é o que torna tão difícil parar de fumar tabaco. Alguns estudos também afirmam que a nicotina no tabaco pode endurecer as artérias, tornando-a responsável por algumas doenças relacionadas ao coração causadas pelo tabaco.

Por outro lado, a maconha não contém nicotina e, portanto, o número de casos de dependência é muito menor em comparação com o tabaco. De fato, de acordo com o Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas, a maconha não leva ao vício; é responsável apenas por uma condição denominada “distúrbio do uso de maconha”, que pode assumir a forma de dependência em casos graves.

Nicotina do Cigarro vs. THC da Maconha

Como visto, os efeitos adversos à saúde da nicotina são bem evidenciados. Em comparação, o THC ou o tetrahidrocanabinol (o composto químico responsável pelos efeitos psicológicos da maconha) têm vários benefícios para a saúde. Alguns estudos também afirmam que o THC é um dilatador brônquico, o que significa que ele tem a capacidade de abrir os pulmões e ajudar na remoção de sujeira e fumaça.

Câncer do Cigarro vs. Câncer da Maconha

O cigarro é considerado a causa número um de mortes por câncer. O uso de tabaco e a exposição ao fumo podem causar muitos tipos de câncer, incluindo câncer de pulmão, reto, cérvix, cólon, pâncreas, estômago, fígado, rim, bexiga, garganta, esôfago e boca.

O Instituto Nacional do Câncer observa que não há nível seguro de uso do cigarro. Existem milhares de estudos que ligam o tabaco a vários tipos de câncer, como câncer de pulmão, fígado e boca. Mas, em comparação, os estudos até agora não conseguiram encontrar uma conexão entre a exposição à fumaça da maconha e cânceres relacionados ao tabagismo, como pulmão e fígado. Na verdade, vários estudos demonstraram que o tetrahidrocanabinol (THC) na cannabis pode ser anticancerígeno.

Função Pulmonar do Cigarro vs. Função Pulmonar da Maconha

Há uma abundância de pesquisas que conectam a exposição à fumaça do cigarro, ativa ou passivamente, a um maior risco de câncer de pulmão em adultos, e com maior frequência de infecções respiratórias e sintomas em crianças. No entanto, não há evidências que associam fumaça de maconha e efeitos adversos à função pulmonar.

A Emory University, em Atlanta, conduziu um estudo para determinar se a fumaça da maconha leva a efeitos prejudiciais sobre a função pulmonar. De acordo com seus resultados, a exposição à fumaça da maconha, mesmo por períodos prolongados, não está associada a efeitos prejudiciais no funcionamento do pulmão.

Conclusão

Com base nos estudos apresentados neste artigo, é bastante claro para os usuários que as regulamentações sobre a maconha não são “para seu próprio bem”. Não há estudos confiáveis ​​que vinculem maconha e efeitos desfavoráveis ​​à saúde, como é o caso do tabagismo.

Além disso, para a maior parte da existência humana, a maconha tem sido considerada um medicamento e, portanto, restrições e proibições, como acontece no Brasil, negam desnecessariamente às pessoas o que poderia ser outra opção médica.

A questão principal é: porque o cigarro eletrônico e a maconha mesmo comprovadamente sendo menos prejudiciais são proibidos enquanto o cigarro e o álcool são legais e encontrados em qualquer esquina? Não faz muito sentido e são pontos que deveriam ser debatidos com bastante seriedade.