ACS muda sua posição sobre cigarros eletrônicos

0
392
ACS muda sua posição sobre Cigarros Eletrônicos

ACS muda sua posição sobre cigarros eletrônicos. Em uma declaração de posição divulgada em seu site, a ACS(American Cancer Society) traduzindo Sociedade Americana do Câncer, apontou que enquanto o fumo é responsável pela morte de milhões, a pesquisa atual continua indicando que os cigarros eletrônicos são mais seguros do que os cigarros regulares.

A organização acrescentou que embora recomende principalmente auxílios de cessação aprovados pelo FDA, reconhece que alguns fumantes não estão interessados ​​em tentar esses produtos para sair. Portanto, esses fumantes devem ser redirecionados para mudar para as alternativas mais seguras.

“Alguns fumantes, apesar do conselho firme do clínico, não tentarão parar de fumar cigarros e não usarão medicamentos aprovados pela FDA. Esses indivíduos devem ser encorajados a mudar para uma forma menos prejudicial do produto de tabaco. A mudança para o uso exclusivo de cigarros eletrônicos é preferível do que continuar a fumar produtos combustíveis “, afirmou o ACS.

A ACS pretende manter a atualização dos próximos dados científicos do cigarro eletrônico

A organização acrescentou que, uma vez que os efeitos a longo prazo sobre a saúde do usuário de cigarro eletrônico ainda são relativamente desconhecidos estará monitorando qualquer pesquisa científica e mudando sua posição de acordo.

“A ACS recomenda que sejam feitos todos os esforços para prevenir o início de uso de cigarros eletrônicos pelos jovens. O uso de produtos que contenham nicotina de qualquer forma entre os jovens é inseguro e pode prejudicar o desenvolvimento do cérebro “.

Por outro lado, também está encorajando a agência a determinar os danos absolutos e relativos dos diferentes produtos do tabaco, em vez de colocar todos os “produtos do tabaco” sob o mesmo guarda-chuva, acrescentando: “O FDA deve avaliar se os cigarros eletrônicos ajudam a reduzir a mortalidade relacionadas ao tabaco, e o impacto da comercialização de cigarros eletrônicos nas percepções e comportamentos dos consumidores “.

“Qualquer regime regulamentar relacionado deve incluir vigilância pós-comercialização para monitorar os efeitos a longo prazo desses produtos e garantir que as ações da FDA tenham o resultado desejado para a saúde de reduzir significativamente a doença e a morte”, concluiu o ACS.

A FDA incentivou a trabalhar na redução da toxicidade em todos os produtos de tabaco

Finalmente, concluiu a declaração, a FDA deve fazer o máximo para reduzir a toxicidade de todos os produtos de tabaco disponíveis no mercado. De acordo com isso, em dezembro passado, a FDA listou uma série de questões que pretende abordar em 2018, e no topo da lista estava “a crise do vício em nicotina”.

Além disso, a agência também mencionou mais uma vez que pretende “facilitar a inovação em produtos que podem oferecer níveis satisfatórios de nicotina para adultos”, de modo que os fumantes possam mudar para alternativas mais seguras.